Saltar ligações

Dia completo na tourada à corda

image_content
image_content
image_content

Tour de carrinha: dia completo na tourada à corda

119,00 Desde

Uma das maiores tradições da Ilha Terceira

  • Julho 2024
  • Se
  • Te
  • Qu
  • Qu
  • Se
  • Do
  • 01
  • 02
  • 03
  • 04
  • 05
  • 06
  • 07
  • 08
  • 09
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
  • 30
  • 31
+
+

Por favor escolha uma data

Descrição

As touradas à corda decorrem na rua, sendo o perímetro delineado com riscos brancos no chão, que indicam até onde o touro pode ir.
• O espetáculo começa às 18:30 no verão, sendo antecipado à medida que os dias vão ficando mais curtos, mas a festa arranca logo de manhã com a escolha dos touros no campo.
• Algumas horas antes da tourada, os quatro touros escolhidos são colocados em gaiolas de madeira, sendo o transporte para o local da corrida seguido por uma caravana de carros enfeitados com hortênsias, uma planta abundante no interior da ilha.
• Às 18:30 é lançado o foguete que anuncia o início da tourada, altura em que o animal sai da gaiola.
• Figura importante são os “capinhas”, que `atiram um passo` ao touro, provocando a investida do animal com guarda-chuvas abertos e camisolas, que substituem as capas utilizadas nas praças de touros.
• Qualquer um se pode arriscar a “brincar” com o touro, fazendo-o apenas por gosto.
• Tradicionalmente, as mulheres ficam nas varandas, enquanto os homens passeiam pelo arraial.
• O touro não pode estar na rua menos de 15 minutos, nem mais de meia hora.
• Nos intervalos entre cada touro, a população aproveita para petiscar nas tascas ambulantes instaladas no local ou nas mesas fartas disponibilizadas por quem mora na zona do arraial.
• No final, a festa prolonga-se nos `comes e bebes`, a que os terceirenses chamam o “quinto touro”.
Duração:
das 12:00 as 21:00

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Seja o primeiro a avaliar “Tour de carrinha: dia completo na tourada à corda”